Forças em Presença

Search our Site

Slide Forcas Presentes

  • FORÇAS BRITÂNICAS E PORTUGUESAS
    No lado dos aliados, o 1º Exército Britânico (First Army do General Horne) era constituído por 4 Corpos de Exército, cada um dele com duas Divisões ( 8 Divisões no total). A Norte estava o XV Corpo britânico (34ª DI e 40ª DI), a sul deste estava o XI Corpo (Richard Haking) com a 2ª Divisão Portuguesa e a 55ª DI (britânica). A Divisão portuguesa a 4 brigadas (3 na frente e uma em reserva) tinha a responsabilidade de defender um sector muito mais extenso ( 11 km) do que as outras Divisões do 1º Exército. A 2ª Divisão Portuguesa defendia uma frente que deveria ser defendida por duas Divisões, como anteriormente esteve pelo CE Português. A sul estavam ainda o I Corpo britânico (11ª e 46ª DI) e o Corpo Canadiano (3ª e 4ª DI Canadianas).

  • Alemaes 1917
  • AS FORÇAS ALEMÃS
    A ofensiva alemã (entre 9 e 29 de abril ) teve duas fases : No dia 9 de abril atacou o 6º Exército Alemão (Von Quast), com quatro Corpos de Exército em 1º escalão numa frente com cerca de 20km entre Armentiéres (a Norte) e o Canal La Bassée (a Sul). O 6º Exercito atacou com 9 Divisões em 1º escalão (uma incompleta) e 5 em apoio e este potencial dava uma relação de 9 para 3 ( a favor dos alemães). Sobre o sector português caíram 4 Divisões na frente apoiadas por outras três Divisões. A intensa preparação da artilharia alemã (muito superior à dos aliados) foi fundamental para o sucesso da ofensiva. Os alemãs dispunham de 1600 bocas de fogo (425 baterias sendo 195 ligeiras e 230 pesadas) enquanto os aliados dispunham apenas de 20% da artilharia alemã. No dia seguinte (10 de abril) atacou o 4º Exercito alemão a norte.

  • Artilheiros Alemaes
  • O XV Corpo Britânico (40ª DI, com a 34ª DI a Norte) é atacado pelo II Corpo de Exército da Baviera, na direcção geral de Bailleul. Neste sector, na manhã de 9 de Abril apenas a 40ª DI é atacada, com o eixo principal num corredor de penetração na junção com os Portugueses. O sector da 2ª Divisão portuguesa é atacado por dois Corpos alemães (XIX e LV Corpos), com 4 Divisões à frente e 3 em apoio. O seu objectivo para o primeiro dia era a linha dos rios Lys e Lawe. Foram preparadas forças de assalto apoiadas pela engenharia para tentarem ocupar algumas pontes e diques sobre estes cursos de água no final do dia 9. Isto permitiria criar testas de ponte, que seriam úteis para a continuação da ofensiva a 10 de Abril. O XIX Corpo era responsável pela zona Norte Portuguesa, nomeadamente a junção com a 40 ª Divisão Britânica, devendo alcançar no primeiro dia Laventie e Sally sur la Lys. O LV Corpo era responsável pelo Sul do sector Português, devendo tentar a passagem do Lawe ainda no dia 9.

  • Ataque Alemao
  • A 50ª e 51ª DI Britânicas tinham-se colocado desde o dia 8 por detrás do sector Português, dirigindo-se para a linha dos rios e para alguns postos da linha do corpo. Na zona Sul da frente portuguesa e na frente da 55ª DI Britânica, o ataque foi realizado pelo IV Corpo de Exército alemão, com 3 Divisões na frente e duas em apoio. O objectivo era empurrar a 55ª DI britânica sobre o canal de La Bassèe e apoiar nele o flanco Sul do avanço Alemão. Enquanto a 1ª e 8ª Divisões Alemãs (do LV Corpo) penetravam na direcção de La Coutoure, as 18ª e 43ª Divisões (do IV Corpo) atacavam a junção com a 55ª DI e procuravam conquistar Givenchy.

logo

Comissão Coordenadora da Evocação do Centenário da Grande Guerra

 
 
Imagens: Arquivo Histórico Militar (fundo AHM-FE- CAVE-AG)
Fotos de equipamentos Núcleo Museológico das OGFE e do Museu Militar.
 
Textos: O CEP: Os Militares Sacrificados Pela Má Politica, Fronteira do Caos, 2016. A Nossa Artilharia na Grande Guerra (1914-1918), Caleidoscópio,2017.
 
Autores: Coordenação de Pedro Marquês de Sousa. Apoio na preparação de artigos militares OGFE e Fotos: Jorge Baltazar Pinto e André Fernandes.

Room Booking

Thanks for staying with us! Please fill out the form below and our staff will be in contact with your shortly.