Artilharia Ligeira

Search our Site

75cm

Em França a nossa artilharia adotou o modelo orgânico britânico, criando os Grupos mistos, combinando no mesmo Grupo, três baterias de peças 7,5 cm e uma bateria de obuses 11,4 cm. 

O CEP teve seis (6) Grupos de Baterias de Artilharia (GBA), cada um deles constituído por 3 baterias de peças 7,5 cm e uma bateria de obuses 11,4 cm (a 4ª bateria).
As peças 7,5 cm eram francesas e os obuses 11,4 cm eram britânicos.

114cm

As Divisões tinham apenas artilharia ligeira e só o escalão Corpo de Exército é que já dispunha de artilharia pesada. Em cada Divisão (constituída por 3 brigadas) cada um dos três Grupos de Baterias de Artilharia (GBA) da artilharia divisionária, tinha a missão de apoiar uma Brigada de Infantaria (a 4 batalhões).



  • Observador Avanado
  • O sector de uma brigada era normalmente defendido com dois batalhões de infantaria em primeiro escalão (nas trincheiras das linhas A e B), um terceiro batalhão garantia o apoio imediato (na linha C) e um quarto batalhão era a reserva da brigada ocupando postos na linha intermédia (linha das aldeias). Cada GBA era constituído por 3 baterias de peças 75 mm TR (4 peças cada bateria e mais tarde 6 peças em cada bateria) e 1 bateria de obuses 11,4 cm (a 4 bocas de fogo) e assim cada batalhão na linha da frente contava com o apoio imediato de uma bateria de peças 7,5 cm.

    Como as baterias de peças 7,5 cm Tiro Rápido tinham uma cadência de tiro superior aos obuses, eram mais adequadas para garantir o apoio próximo aos batalhões da frente, e por isso duas baterias de peças 7,5 cm eram posicionadas mais à frente do que as outras duas baterias do seu Grupo.

 

  • Peça 7,5 cm TR ( Tiro Rápido) m/ 1917
    Origem: Francesa
    Entrada ao serviço no Exército Português: 1917 (CEP em França)
    Dados numéricos:
    Alcance máximo: 8550 m
    Cadência de tiro: 15 tiros por minuto
    Cadência normal: 4 t.o.m
    Peso total: 1160 Kg
    Peso da munição: 5, 3 Kg
    Guarnição: 6 militares
    Missões: Em França 1917-1918 nas 18 baterias de peças dos 6 Grupos (GBA) Divisionários do CEP. Inicialmente uma bateria tinha 4 peças mas mais tarde tinham seis (6).

  • Peça 7,5 cm TR ( Tiro Rápido) m/ 1917
    Origem: Francesa
    Entrada ao serviço no Exército Português: 1917 (CEP em França)
    Dados numéricos:
    Alcance máximo: 8550 m
    Cadência de tiro: 15 tiros por minuto
    Cadência normal: 4 t.o.m
    Peso total: 1160 Kg
    Peso da munição: 5, 3 Kg
    Guarnição: 6 militares
    Missões: Em França 1917-1918 nas 18 baterias de peças dos 6 Grupos (GBA) Divisionários do CEP. Inicialmente uma bateria tinha 4 peças mas mais tarde tinham seis (6).

  • Obus 11,4 cm m/ 1917
    Origem: Britânica (1908)
    Entrada ao serviço no Exército Português: 1917 (CEP em França)
    Dados numéricos:
    Alcance máximo: 6680 m
    Cadência de tiro: 8 tiros por minuto
    Cadência normal: 2 t.o.m
    Peso total: 1365 Kg
    Peso da munição: 15,88 Kg
    Guarnição: 6 militares
    Missões: Em França 1917-1918 em 6 baterias. Equipava a 4ª bateria de cada uma dos 6 Grupos (GBA) Divisionários do CEP.
    Uma bateria tinha 4 peças.

  • Obus 11,4 cm m/ 1917
    Origem: Britânica (1908)
    Entrada ao serviço no Exército Português: 1917 (CEP em França)
    Dados numéricos:
    Alcance máximo: 6680 m
    Cadência de tiro: 8 tiros por minuto
    Cadência normal: 2 t.o.m
    Peso total: 1365 Kg
    Peso da munição: 15,88 Kg
    Guarnição: 6 militares
    Missões: Em França 1917-1918 em 6 baterias. Equipava a 4ª bateria de cada uma dos 6 Grupos (GBA) Divisionários do CEP.
    Uma bateria tinha 4 peças.

 

AS MUNIÇÕES

  • As granadas de 7,5 cm eram assim classificadas:
    - Explosivas - Atuava através de estilhaços, resultantes da detonação do corpo da granada. Eram vocacionadas para bater meterail, obstáculos e pessoal.
    - Com Balas – Destinadas a bater pessoal a descoberto, através das balas libertadas após o rebentamento.
    - Incendiárias – Para provocar incêndios em instalações do inimigo.
    - Fumos – Para criarem cortinas de fumos, prejudicando a observação.
    - Iluminantes – Para iluminar o campo de batalha, após rebentamento no ar.

  • As granadas de 7,5 cm eram assim classificadas:
    - Explosivas - Atuava através de estilhaços, resultantes da detonação do corpo da granada. Eram vocacionadas para bater meterail, obstáculos e pessoal.
    - Com Balas – Destinadas a bater pessoal a descoberto, através das balas libertadas após o rebentamento.
    - Incendiárias – Para provocar incêndios em instalações do inimigo.
    - Fumos – Para criarem cortinas de fumos, prejudicando a observação.
    - Iluminantes – Para iluminar o campo de batalha, após rebentamento no ar.


 

  • As Espoletas eram:
    - Duplo Efeito (Percussão ou Tempos) – Podiam atuar por “Percussão” (após embater no objectivo ou no solo) ou no “Ar” (tempo definido após saida do tubo da peça).
    - Espoletas de Tempos (simples) -

  • As Espoletas eram:
    - Duplo Efeito (Percussão ou Tempos) – Podiam atuar por “Percussão” (após embater no objectivo ou no solo) ou no “Ar” (tempo definido após saida do tubo da peça).
    - Espoletas de Tempos (simples) -

 

logo

Comissão Coordenadora da Evocação do Centenário da Grande Guerra

 
 
Imagens: Arquivo Histórico Militar (fundo AHM-FE- CAVE-AG)
Fotos de equipamentos Núcleo Museológico das OGFE e do Museu Militar.
 
Textos: O CEP: Os Militares Sacrificados Pela Má Politica, Fronteira do Caos, 2016. A Nossa Artilharia na Grande Guerra (1914-1918), Caleidoscópio,2017.
 
Autores: Coordenação de Pedro Marquês de Sousa. Apoio na preparação de artigos militares OGFE e Fotos: Jorge Baltazar Pinto e André Fernandes.

Room Booking

Thanks for staying with us! Please fill out the form below and our staff will be in contact with your shortly.